Pós Graduação Lato Sensu

Especialização em Didática e Metodologias para a Educação Básica

Ano: 2018

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Mantenedora

Fundação Educacional de São José, Mantida pelo Centro Universitário Municipal de São José

Coordenação do Curso

Profa. Ma. Rute da Silva

Área do Conhecimento

Grande área: Educação
Área específica: Educação Básica

Local

Casa do Educador vinculada à Secretaria Municipal de Educação de São José

Carga Horária

360 horas aulas presenciais, com 20% em EaD.
60 horas Trabalho de Conclusão de Curso
Total: 420 horas

Periodicidade

As aulas serão ministradas a cada quinze dias, considerando o calendário acadêmico do USJ, bem como, as especificidades de atuação do curso. Previsão de início para maio de 2018 com 60 vagas apenas.

Modalidade

Ensino presencial, com atividades à distância com assistência docente.

Habilitação

Pós-Graduação “Lato Sensu”: Especialização em Didática e Metodologias para a Educação Básica.

Recursos didáticos

Quadro branco, data-show, outros recursos didáticos.

Objetivo geral

Possibilitar aos profissionais da Educação Básica uma atuação especializada nas necessidades e particularidades do aprendizado de crianças/adolescentes da educação Básica, proporcionando fundamentação teórico-metodológica que levem a uma prática pedagógica mais contextualizada com as necessidades da escola contemporânea.

Objetivos específicos

Compreender as diferentes perspectivas políticas e legislativas da Educação Básica.
Familiarizar-se com as abordagens de ensino para a Educação Básica.
Desenvolver as noções que promovam o aprendizado na Educação Básica
Aprofundar o planejamento educacional e a avaliação, de forma a articular e potencializar as atividades pedagógicas

PÚBLICO-ALVO

O presente curso de especialização está projetado para atender à necessidade de profissionais da Educação Básica que atuam no Município de São José. Esta turma, em especial, é destinada aos profissionais das escolas municipais de São José, por meio da parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São José, incluindo egressos do curso de Pedagogia USJ.

Critérios de seleção

A inserção dos candidatos na pós-graduação será feita de acordo com Edital expedido pelo USJ, avaliados por banca especializada da IES, se houverem casos de incompatibilidade com o número de vagas, e com a finalidade de fazer cumprir os critérios de inscrição discriminados no referido edital.

HABILIDADES ADQUIRIDAS

Pretende-se especializar os profissionais da área da educação com conhecimentos e habilidades que possam complementar sua formação, por meio das disciplinas oferecidas no curso em questão. Considerando as perspectivas e os pressupostos de nova visão da escola:
Legislação e educação na Educação Básica;
Métodos de ensino, propostas temáticas e realidade social;
Trabalhar como um agente de mudanças.

ESTRUTURA DO CURSO

Matriz curricular

matriz curricular foi elaborada de acordo com a Resolução CNE-CES_01-2007 do Conselho Nacional de Educação, Lei 11.274/2006, PL 144/2005, Lei 11.114/2005, Parecer CNE/CEB Nº 6/2005, Resolução CNE/CEB Nº 3/2005, Parecer CNE/CEB Nº 18/2005 (Regulamentação do Ensino de 9 anos)

Coordenação do curso

Além do coordenador do curso, a equipe é composta por corpo docente titular do USJ e um bolsista pertence ao corpo discente do USJ que auxiliará o coordenador de curso bem como produzirá pesquisas e estudos na área do curso de especialização.

AVALIAÇÃO

A avaliação obedecerá ao Regimento Geral da Pós-Graduação do USJ, que considera aprovado em frequência o acadêmico que frequentar 75% (setenta e cinco por cento) de cada unidade curricular do curso correspondente.

O aproveitamento escolar do aluno é realizado mediante verificações parciais, a critério do Professor da Unidade Curricular, expressando-se o RESULTADO FINAL de cada avaliação, por meio de conceitos.

Seguindo os padrões dos cursos de graduação do Centro Universitário Municipal de São José, será considerado aprovado o aluno que obter conceito mínimo “C” (7,0-7,9), em cada Unidade Curricular e também no Trabalho de Conclusão de Curso. Aos acadêmicos que obtiverem conceito “D” (6,0 a 6,9 – regular) será feita uma avaliação complementar no intuito de que o acadêmico possa atingir o conceito mínimo “C”; essa avaliação será estruturada pelo docente da unidade curricular correspondente.

Conceito

Significado

Nota

A

Excelente

9 a 10

B

Bom

8 a 8,9

C

Regular

7 a 7,9

D

Insuficiente
(reprovado)

menos de 7

E

Conceito Provisório

Sem nota

A critério do professor será consignado conceito “E” (Provisório) ao aluno que, tendo demonstrado aproveitamento, houver deixado de apresentar trabalhos finais exigidos pelo plano de ensino.

Na hipótese do parágrafo anterior, o professor da disciplina exigirá a realização de tarefa especial, que o aluno deverá cumprir no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados da data da publicação oficial dos conceitos.

A não entrega da tarefa especial prevista no parágrafo anterior implicará a imediata reprovação do aluno com conceito “D”. Entregue a tarefa especial anteriormente prevista, o professor da disciplina ou do seminário terá o prazo improrrogável de 15 (quinze) dias para a atribuição do conceito final definitivo.

Será considerado plenamente apto a certificação de pós-graduação, o aluno que além do que foi mencionado acima, tenha também cumprido com as atividades com os artigos científicos.

CONCLUSÃO DO CURSO

O acadêmico deve cursar todas as unidades curriculares com aproveitamento mínimo “C” em cada disciplina. O artigo científico será realizado individualmente ou por dois (02) estudantes, os quais devem entregar no Setor de Protocolos do USJ, em formato impresso e digital (CD), com a aprovação de seu orientador, em até 90 (noventa) dias após a data da última aula presencial deste curso, conforme calendário do Anexo I.

O USJ terá 30 dias para divulgar o conceito do artigo e após esta divulgação o acadêmico deve requerer seu Certificado junto a Secretaria Acadêmica. Para isso deve providenciar a documentação exigida.  O USJ terá o prazo de até 30 dias para emissão do Certificado.

MATERIAL DIDÁTICO

O material didático-pedagógico que será utilizado nas unidades curriculares será de responsabilidade do professor autor das disciplinas em cada módulo. A ele, caberão elaborar apostilas e fornecer material por meio de textos e/ou outros recursos atualizados aos acadêmicos. Além disso, o acadêmico(a) conta com o acervo bibliográfico relacionado ao curso, disponível na biblioteca do USJ.

DIVULGAÇÃO

A divulgação será por meio de marketing direto do USJ e da Secretaria Municipal de Educação de São José, junto aos órgãos da Prefeitura Municipal da São José.

CALENDÁRIO DE AULAS DA PÓS-GRADUAÇÃO EM DIDÁTICA E METODOLOGIAS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA

DISCIPLINA EMENTA BIBLIOGRAFIA CH. DATAS PREVISTAS.
Didática: articulação entre teoria e prática docente Docência na Educação Básica: saberes e práticas; o trabalho docente na Educação Básica; aspectos didáticos da organização do trabalho docente: planejamento, desenvolvimento e avaliação do processo de ensino na Educação Básica; estrutura e organização da Educação Básica (LDBEN – nº 9394/96); práticas educativas na Educação Básica. CANDAU, Vera Maria (Org). A didática em questão. 28. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008. GASPARIN, J. L. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2002. LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? 12. ed. São Paulo: Cortez, 2010. LIBÂNEO, J. C.; ALVES, N. (Org.). Temas de Pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012. VASCONCELLOS, C. dos S. Avaliação da aprendizagem: práticas de mudança – por uma práxis transformadora. São Paulo: Libertad, 1998. VEIGA, I. P. A. (Coord.). Repensando a didática. 21. ed. Campinas, SP: Papirus, 2004. 30h 05/6, 06/6, 07/6, 19/6, 20/6, 21/6
Currículo da Educação Básica Os Fundamentos do Currículo; Currículo, Histórico e a Abordagem Social; As Perspectivas e Elaboração do Processo Curricular Pautado nos Programas Educacionais; O processo de construção do currículo; Objetivos e propósitos para o currículo: uma discussão necessária. SILVA, T. T. da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 1999 APPLE,M. W. Ideologia e Currículo. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. ARROYO, M. G. Currículo, território em disputa. 5.ed. Petrópolis:  Vozes, 2013. FORMOSINHO; J. O.; LINO, D.; NIZA, S. (Org.). Modelos Curriculares para a Educação de Infância: construindo uma práxis de participação. 3.ed. Porto: Porto Editora, 2007. MOREIRA, A. F. B; SILVA, T. T. da. Currículo, cultura e sociedade. 11.ed. São Paulo: Cortez, 2009. CORAZZA, S. O que quer um currículo? Pesquisas pós-críticas em educação. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2001. MOREIRA, A. F. B.; MACEDO, E. F. de. (Org.) Currículo, práticas pedagógicas e identidades. Portugal: Porto, 2002. SANTA CATARINA. Proposta curricular de Santa Catarina: formação integral na educação básica. Estado de Santa Catarina: Secretaria da Educação, 2014. (Disponível em: http://www.propostacurricular.sed.sc.gov.br/site/PropostaCurricular_final.pdf 30h 03/7, 17/7, 31/7, 14/8, 28/8, 11/9
Perspectivas Contemporâneas da Educação A escolarização no século XIX a partir da perspectiva de consolidação da escola moderna. A democratização da educação e a reorganização escolar durante o século XX. Propostas de ações e metodologias alternativas aos diferentes níveis de ensino. Perspectivas e recomendações metodológicas dos órgãos oficiais da área de educação e as críticas que as permeiam. Rupturas de paradigmas com a escola tradicional. Tendências na educação do século XXI. GUIAR, M. A. da S. (Org.). Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2008. LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 4.ed. Goiânia: Alternativa, 2008. PARO, V. H. Gestão Escolar, democracia e qualidade de ensino. São Paulo: Ática, 2007. 30h 04/7, 18/7, 01/8, 15/8, 29/8, 12/9
Filosofia, Cultura e Ética na Educação Básica Cultura. Conceito, Método, Divisão da Filosofia. O Conhecimento. Formação Histórica. Os problemas Filosóficos. Os valores. A existência, A Conduta Humana, Ética e Filosofia, Ética e Moral. Ética, trabalho e cidadania. Ética Profissional. Reflexão acerca da ética contemporânea. Aspectos filosóficos do exercício profissional e suas aplicações na sociedade. GUSMÃO, N. et al. Diversidade, cultura e educação. São Paulo: Biruta, 2009. LARAIA, R. de B. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 2006. OLIVEIRA, P. E. de (Org.). Filosofia e educação: aproximações e convergências. Curitiba: Círculo de Estudos Bandeirantes, 2012. PINO, A.; SCHLINDWEIN, L. M.; NEITZEL, A. de A. (Org.). Cultura, escola e educação criadora: formação estética do ser humano. Curitiba: Editora CRV, 2010. SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Cortez,1983. 30h 05/7, 19/7, 02/8, 16/8, 30/8, 13/9
Práticas Pedagógicas, Educação e Inclusão Estudo dos processos educativos constituídos na perspectiva da diversidade cultural e das diferenças na cultura contemporânea, com ênfase nas questões de raça/etnia, gênero e sexualidade, pessoas com necessidades especiais, classe social, gerações, religiosidade, e diferenças. ALVES, F. Inclusão: muitos olhares, vários caminhos e um grande desafio. Rio de Janeiro: Wak, 2007. AMARAL, L. A. Conhecendo a deficiência: em companhia de Hércules. São Paulo: Robe, 1995. BAUMEL, R. C. R. de C.; RIBEIRO, M. L. S. (Org). Educação especial: do querer ao fazer. São Paulo; Avecamp, 2003. BRASIL. Política nacional para a educação especial na perspectiva da educação inclusiva. São Paulo: MEC/SEESP, 2007. CARVALHO, M. de F. Conhecimento e vida na escola: convivendo com as diferenças. Campinas: Autores Associados, 2006 MACHADO, R. Educação especial na escola inclusiva: políticas, paradigmas e práticas. São Paulo: Cortez, 2009. MANTOAN, M. T. E. Inclusão Escolar: o que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Moderna, 2003. MANTOAN, M. T. E. Inclusão escolar: pontos e contrapontos. São Paulo: Sumus, 2006. MAZZOTTA, M. J. da S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 6.ed. São Paulo: Cortez , 2011. 30h 25/9, 09/10, 23/10, 06/11, 20/11, 04/12
Educação Básica: contexto, desafios e legislação A educação no contexto das transformações da sociedade contemporânea; a relação Estado e políticas educacionais; as políticas, estrutura e organização da educação escolar no Brasil a partir da década de 1990; a regulamentação do sistema educacional e da Educação Básica; as políticas educacionais em debate. AZEVEDO, J.C de. Estado, planejamento e democratização da educação. In.: SOUZA, D. B. de; FARIA, L. C. M. de. Desafios da Educação Municipal. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. AZEVEDO, J.M.L. A educação como política pública. Campinas: Autores Associados, 1997. BARROSO, J. O Estado e a educação: a regulação transnacional, a regulação nacional e a regulação local. In:      .(Org.). A regulação das políticas públicas de educação: espaços, dinâmicas e atores. Lisboa: Educa, 2006b. p. 41-70. DAVIES, N. Financiamento da educação: novos ou velhos desafios? São Paulo: Xamã, 2004. EVANGELISTA, O. (Org.). O que revelam os slogans na política educacional. Araraquara/SP: Junqueira & Marin, 2014. EVANGELISTA, O.; MORAES, M. C. M.; SHIROMA, E. Política educacional. 2.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. (Coleção: O que você precisa saber sobre). SANTOS, C. R. dos. Direito à educação: a LDB de A a Z. São Paulo: Avercamp, 2008. 30h 26/9, 10/10, 24/10, 07/11, 21/11, 05/12
Lúdico e Educação na Infância e Juventude  O lúdico como elemento de aprendizagem. Técnicas de utilização da ludicidade na aprendizagem. O lúdico na Arte. O papel da arte na Educação Básica. A arte como meio de comunicação e expressão na Infância. Lúdico na Educação Básica. Brincadeiras, brinquedos e Arte.  Brinquedoteca: espaços lúdicos de aprendizagem. AMARAL, J. D. Jogos cooperativos. São Paulo: Phorte, 2008. ARCE, A. (Org.). Interações e brincadeiras na Educação Infantil. Campinas, SP: Alínea, 2013. BROUGÈRÈ, G. Brinquedo e cultura. 4.ed. São Paulo: Cortez, 2001. BENJAMIN, W. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. 34.ed. São Paulo: Duas Cidades, 2002. BROUGÈRE, G. Jogo e educação. Tradução: Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. HUIZINGA, J. Homo ludens. São Paulo: Perspectiva, 2001. KISHIMOTO, T. M. (Org.). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 13.ed. São Paulo: Cortez, 2010. KISHIMOTO, T. M. (Org.). O brincar e suas teorias. São Paulo: Pioneira, 1998. 30h 27/9, 11/10, 25/10, 08/11, 22/11, 06/12
Planejamento e Avaliação da Aprendizagem Planejamento: Aspectos gerais, obstáculos, tipos, níveis, etapas, relações. Avaliação: fundamentos históricos, sociológicos e metodológicos. Avaliação e seu papel no contexto atual do ensino. Análise crítica dos diversos tipos de avaliação. Técnicas e instrumentos de avaliação. Estudo dos princípios, fundamentos e procedimentos do planejamento de ensino, do currículo e da avaliação, segundo os paradigmas e normas legais vigentes norteando a construção do currículo e do processo avaliativo no Projeto Político Pedagógico da escola de Educação Básica. Analisar conceitos de currículo, planejamento e avaliação a partir de diferentes abordagens, compreendendo a sua importância para a prática pedagógica. MENEGOLLA, M.; SANT`ANNA, I. M. Por que planejar? Como planejar? Currículo, área, aula. 22. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens: entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed, 1998. 30h 26/2/2019, 12/3, 26/3, 09/4, 23/4, 07/5
Fundamentos Psicológicos da Educação Psicologia como ciência e sua aplicação à educação. Fundamentos teórico-epistemológicos da relação psicologia-educação. Principais correntes da psicologia e suas  aplicações educacionais. Discussões contemporâneas na psicologia da educação e na análise psico-educativa do trabalho escolar. A psicologia na formação de professores.   BAPTISTA NETO, F; OSÓRIO, L. C. Adolescente: o desafio de entender e conviver. Florianópolis: Insular, 2011. BOCK, A. M.; FURTADO, O.; TEIXEIRA, M. de L. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 14.ed. SP: Saraiva, 2008. CARVALHO, M. V. C. (Org.). Temas em psicologia e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. DESEN, M. A.; COSTA JÚNIOR, A. L. A ciência do desenvolvimento humano: tendências atuais e perspectivas futuras. Porto Alegre: Artmed, 2005. GALVÃO, I. Henri Wallon: uma concepção dialética do desenvolvimento infantil. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. MIZUKAMI, M. da G. N. Ensino: as abordagens do processoSão Paulo: EPU, 1986. POSO, J. I. Teorias cognitivas da aprendizagem. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. ROSA, J. L. (Org.). Psicologia e educação: o significado do aprender. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001. SHAFFER, D. Psicologia do desenvolvimento: infância e adolescência. São Paulo: Pioneira Thomson, 2005. TAILLE, I. D. L.; OLIVEIRA, M. K. de; DANTAS, H. Piaget, Vygotski, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. 23.ed. São Paulo: Summus, 1992 TOURRETTE, C.; GUIDETTI, M. Introdução a psicologia do desenvolvimento: do nascimento a adolescência. Tradução: Guilherme Teixeira. Petrópolis: Vozes, 2009. VIGOTSKI, L. Psicologia pedagógica. SP: Martins Fontes, 2001. WALLON, H. A evolução psicológica da criança. Lisboa, Portugal: Edições 70, 1998. 30h 27/2/2019, 13/3, 27/3, 10/4, 24/4, 08/5
Metodologia de Projetos e Interdisciplinaridade Estudo teórico e prático das diferentes possibilidades e situações de participação em projetos interdisciplinares, favorecendo o agrupamento dos alunos por eixos de interesse e aproximação dos mesmos aos diferentes conhecimentos.   BARBOSA, M. C. S.; HORN, M. da G. Projetos Pedagógicos na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2008. FAZENDA, I. C. A. (Org.). Didática e interdisciplinaridade. Campinas, SP: Papirus, 1998. FREITAG, B. O indivíduo em formação: diálogos interdisciplinares sobre educação. São Paulo: Cortez, 1994. LOUREIRO, C. C. Escalando montanhas: o planejamento e os projetos de trabalho. In: LAFFIN, M. H. L.F.; SILVA, V. B. M. da. Conversas de Escola. Florianópolis: Grupo APECA/NUP/CED/UFSC, 2006. p. 29-43. 30h 28/2/2019, 14/3, 28/3, 11/4, 25/4, 09/5
Novas Tecnologias A era da informação e do conhecimento. A evolução dos meios de comunicação, Cibercultura.  Diferentes mídias e seu potencial pedagógico.Os impactos das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Educação. E-Learning. Tecnologias Digitais Uso pedagógico de TD. Fluência tecnológica docente. Apropriação tecnológica. Mediação pedagógica com TD.  Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Comunidades de aprendizagem e comunidades de prática. Ensino Híbrido COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010. DEMO, P. Formação permanente e tecnologias educacionais. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. FANTIN, M. Mídia-Educação no currículo e na formação inicial dos professores. Cultura digital e escola. Pesquisa e formação de professores. São Paulo: Papirus, 2012. p. 57-92. KENSKI, V. M. Tecnologias e tempo docente. Campinas/SP: Papirus, 2013. NETO, Adolfo Tanzi; TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino Híbrido – Personalização E Tecnologia Na Educação. Porto Alegre: Artmed, 2015. PETERS, O. A educação a distância em transição: tendências e desafios. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2004. PRETTO, N. de L. Escritos sobre educação, comunicação e cultura. Campinas, SP: Papirus, 2008. SOUZA NETO, Alaim. Do aprender ao ensinar com as tecnologias digitais: discussões atuais aos professores. São Paulo: Pimenta Cultural, 2016 30h   21/5/2019, 04/6, 18/6, 02/7, 16/7, 30/7
Metodologia da pesquisa Etapas do processo de pesquisa; revisão de literatura; definição de problema de pesquisa; elaboração de objetivos de pesquisa; pesquisa experimental; correlacional; documental; técnicas e métodos de coleta de dados; noções de análise de dados; redação de trabalho de conclusão de curso. GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. SP: Atlas, 2010. KÖCHE, J.C.. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 26. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. LAKATOS, E. M; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed. São Paulo, SP: Atlas, 1991. 270 p. MYNAIO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994. SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21.ed. São Paulo: Cortez, 2000. 30h 22/5/2019, 05/6, 19/6, 03/7, 17/7, 31/7
Trabalho de Conclusão de Curso – TCC Orientação presencial e online sobre a produção do TCC. Obs: Após o dia 01/08/2019, os alunos ainda terão mais 90 dias de prazo para a entrega final do artigo científico referente ao TCC.   60h 23/5/2019, 06/6, 04/7, 18/7 01/8
Total   420h
Disciplina Ementa C.H
Didática: articulação entre teoria e prática docente Docência na Educação Básica: saberes e práticas; o trabalho docente na Educação Básica; aspectos didáticos da organização do trabalho docente: planejamento, desenvolvimento e avaliação do processo de ensino na Educação Básica; estrutura e organização da Educação Básica (LDBEN – nº 9394/96); práticas educativas na Educação Básica.   30
Currículo da Educação Básica Os Fundamentos do Currículo; Currículo, Histórico e a Abordagem Social; As Perspectivas e Elaboração do Processo Curricular Pautado nos Programas Educacionais; O processo de construção do currículo; Objetivos e propósitos para o currículo: uma discussão necessária.   30
Perspectivas Contemporâneas da Educação A escolarização no século XIX a partir da perspectiva de consolidação da escola moderna. A democratização da educação e a reorganização escolar durante o século XX. Propostas de ações e metodologias alternativas aos diferentes níveis de ensino. Perspectivas e recomendações metodológicas dos órgãos oficiais da área de educação e as críticas que as permeiam. Rupturas de paradigmas com a escola tradicional. Tendências na educação do século XXI.   30
Filosofia, Cultura e Ética na Educação Básica Cultura. Conceito, Método, Divisão da Filosofia. O Conhecimento. Formação Histórica. Os problemas Filosóficos. Os valores. A existência, A Conduta Humana, Ética e Filosofia, Ética e Moral. Ética, trabalho e cidadania. Ética Profissional. Reflexão acerca da ética contemporânea. Aspectos filosóficos do exercício profissional e suas aplicações na sociedade.   30
Práticas Pedagógicas, Educação e Inclusão Estudo dos processos educativos constituídos na perspectiva da diversidade cultural e das diferenças na cultura contemporânea, com ênfase nas questões de raça/etnia, gênero e sexualidade, pessoas com necessidades especiais, classe social, gerações, religiosidade, e diferenças.   30
Educação Básica: contexto, desafios e legislação A educação no contexto das transformações da sociedade contemporânea; a relação Estado e políticas educacionais; as políticas, estrutura e organização da educação escolar no Brasil a partir da década de 1990; a regulamentação do sistema educacional e da Educação Básica; as políticas educacionais em debate.   30
Lúdico e Educação na Infância e Juventude  O lúdico como elemento de aprendizagem. Técnicas de utilização da ludicidade na aprendizagem. O lúdico na Arte. O papel da arte na Educação Básica. A arte como meio de comunicação e expressão na Infância. Lúdico na Educação Básica. Brincadeiras, brinquedos e Arte.  Brinquedoteca: espaços lúdicos de aprendizagem.   30
Planejamento e Avaliação da Aprendizagem Planejamento: Aspectos gerais, obstáculos, tipos, níveis, etapas, relações. Avaliação: fundamentos históricos, sociológicos e metodológicos. Avaliação e seu papel no contexto atual do ensino. Análise crítica dos diversos tipos de avaliação. Técnicas e instrumentos de avaliação. Estudo dos princípios, fundamentos e procedimentos do planejamento de ensino, do currículo e da avaliação, segundo os paradigmas e normas legais vigentes norteando a construção do currículo e do processo avaliativo no Projeto Político Pedagógico da escola de Educação Básica. Analisar conceitos de currículo, planejamento e avaliação a partir de diferentes abordagens, compreendendo a sua importância para a prática pedagógica.   30
Fundamentos Psicológicos da Educação   Psicologia como ciência e sua aplicação à educação. Fundamentos teórico-epistemológicos da relação psicologia-educação. Principais correntes da psicologia e suas  aplicações educacionais. Discussões contemporâneas na psicologia da educação e na análise psico-educativa do trabalho escolar. A psicologia na formação de professores.   30
Metodologia de Projetos e Interdisciplinaridade Estudo teórico e prático das diferentes possibilidades e situações de participação em projetos interdisciplinares, favorecendo o agrupamento dos alunos por eixos de interesse e aproximação dos mesmos aos diferentes conhecimentos.   30
Novas Tecnologias A era da informação e do conhecimento. A evolução dos meios de comunicação. Cibercultura. Diferentes mídias e seu potencial pedagógico. Os impactos das Tecnologias da Informação e da Comunicação na Educação. E-Learning. Tecnologias Digitais (TD). Uso pedagógico de TD. Fluência tecnológica docente. Apropriação tecnológica. Mediação pedagógica com TD.   Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Comunidades de aprendizagem e comunidades de prática. Ensino Híbrido. 30
Metodologia da Pesquisa Etapas do processo de pesquisa; revisão de literatura; definição de problema de pesquisa; elaboração de objetivos de pesquisa; pesquisa experimental; correlacional; documental; técnicas e métodos de coleta de dados; noções de análise de dados; redação de trabalho de conclusão de curso. 30
Trabalho de Conclusão de Curso – TCC Orientação presencial e online sobre a produção do TCC. 60
Total 420 horas