Alunos do NES visitam o Centro Histórico de São José
27 de abril de 2016
Curso de Pedagogia ampliando parcerias
3 de maio de 2016

USJ lança consulta pública para abertura de novos cursos de graduação em São José

_MG_4498A população pode contribuir com a pesquisa pelo site e pelas redes sociais do Centro Universitário

O Centro Universitário Municipal de São José (USJ) lançou, na última terça-feira (26), uma consulta pública para conhecer a opinião da população josefense sobre a abertura de novos cursos de graduação na instituição de ensino superior. A reitoria do USJ e a prefeita Adeliana Dal Pont vêm discutindo propostas para a expansão do Centro Universitário e, uma das iniciativas, foi abrir a pesquisa para que a comunidade contribua com o processo de escolha de novos cursos.

Os cursos foram escolhidos previamente por serem os cinco mais procurados do Brasil. Para participar, o cidadão deve clicar em um dos cursos: Gestão Comercial; Gestão Pública; Gestão de Recursos Humanos; Licenciatura em Letras Português/Inglês e Logística.

O projeto de expansão foi iniciado em 2014 com a abertura do curso de Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Desde então, vem sendo estudado a possibilidade de abrir novos cursos e a gestão atual continua trabalhando para atender a necessidade da população e no projeto de desenvolvimento institucional está previsto ampliação de cursos.

Em apenas dois dias de consulta, aproximadamente 300 acessos já foram registrados. Inicialmente, o curso de Gestão Pública é o mais cotado, seguido pelo curso de Gestão de Recursos Humanos e Licenciatura em Letras.

Atualmente, o USJ conta com 1.069 alunos matriculados nos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia, Ciências de Religião e Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS).

 

Ciências da Religião

Diante do planejamento que prevê a expansão e o fortalecimento do USJ, surgiu a necessidade de verificar a permanência do curso de Ciências da Religião, que atualmente conta com apenas 41 alunos, gerando uma média de cinco alunos por turma.

Desde a criação, o curso sempre apresentou uma baixa demanda de interesse e, considerando que poucas pessoas participam de vestibulares e realizam a matrícula, cerca 60% dos alunos ainda desistem durante o andamento e não concluem o curso. Um exemplo é a próxima formatura, que terá apenas três alunos na colação de grau.

_MG_4518

O reitor do USJ, Juarez Perfeito, afirma que a obrigação é utilizar os recursos da melhor maneira e atender o maior número de pessoas

O reitor do USJ, Juarez Perfeito, ressalta que os recursos provenientes de impostos dos munícipes gastos para manter um curso de Ciências da Religião com apenas 41 acadêmicos, podem pagar um curso que graduação para 400 estudantes. “A nossa obrigação é utilizar os recursos públicos da melhor maneira possível e atender o maior número de josefenses. Com a verba que atendemos somente 41 pessoas, nós podemos atender mais de 300 alunos, que é a média dos demais cursos da instituição”, explica o reitor.

Juarez salienta ainda que em diversos semestres anteriores não houve abertura de turma devido ao quórum mínimo de alunos que não era atingido. “Historicamente, não há demanda que justifique novas turmas, por isso não incluímos o curso no Vestibular de Inverno deste ano”, pontua Juarez Perfeito.

Os representantes do curso de Ciências da Religião apresentaram à reitoria uma solicitação de tratamento especial, com a dispensa de vestibular e redução da taxa de inscrição para processo seletivo, porém as normas do USJ e até mesmo a Constituição Federal não autorizam o tratamento diferenciado nestas situações. A reitoria entende que todos os alunos de todos os cursos merecem o mesmo tratamento e que o respeito às normas é um dever de todos.

Dos 800 formados pelo USJ em 10 anos, apenas 50 se graduaram em Ciências da Religião. Já houve formatura da instituição com apenas um aluno colando grau. Diante deste cenário, o Centro Universitário pretende cumprir a lei e otimizar os recursos para abrir novos cursos e proporcionar à população de São José com novas oportunidades de mercado de trabalho.

O reitor Juarez complementa que a meta da gestão atual nada mais é do que seguir o que já está planejado. “Com a consulta, queremos estreitar a relação com a comunidade, que é quem paga para os alunos do USJ estudarem. Ninguém estuda de graça, o munícipe é quem arca quando paga seus impostos, por isso a nossa preocupação com a verba destinada ao curso de Ciências da Religião”, finaliza Juarez Perfeito.

A reitoria do USJ destaca ainda que a não oferta do Curso de Ciências da Religião do Vestibular de Inverno 2016 não implica em qualquer restrição para os alunos que estão cursando, que têm assegurado o direito de concluir seus estudos na forma do projeto aprovado e reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação – CEE, nem implicará em qualquer risco de continuidade das atividades do USJ. Os professores efetivos também possuem seus contratos de trabalho assegurados na forma da legislação em vigor.

Fonte/Fotos: Secom/PMSJ